Ansiedade: É preciso ficar atento!

De acordo com a OMS, o Brasil é o país com maior número de pessoas ansiosas do mundo.
A ansiedade é uma emoção caracterizada por um estado desagradável, muitas vezes acompanhada de sentimentos de medo e preocupação. Sentir isso de vez em quando é normal, sendo um mecanismo de defesa do nosso corpo, porém você deve reconhecer quando essa ansiedade está saindo do limite.

O transtorno da ansiedade generalizada (TAG) é o mais comum, e pode afetar as pessoas de todas as idades. Segundo o manual de classificação de doenças mentais, é um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”, persistente e de difícil controle, que perdura por seis meses no mínimo e vem acompanhado por três ou mais dos seguintes sintomas: inquietação, fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração, tensão muscular e perturbação do sono.

A pessoa apresenta dificuldades em controlar preocupações e de evitar pensamentos que interfiram na atenção às tarefas diárias. Os adultos com transtorno de ansiedade generalizada frequentemente se preocupam com circunstâncias da rotina de vida, como possíveis responsabilidades no trabalho, saúde e finanças, etc.

Mas quais são as causas?

  • Aspectos psicossociais: Situações cotidianas que envolvem perigo ou ameaça. Porém, as pessoas que apresentam um estado ansioso, tendem a superestimar uma situação de perigo. A forma com que as situações são interpretadas por essa pessoa, tem um valor potencial para o surgimento ou não de algum quadro de Transtorno de Ansiedade.
  • Aspectos biológicos: Alteração na atuação de neurotransmissores que exercem papel fundamental no controle da ansiedade.
    Outras queixas podem estar associadas ao transtorno da ansiedade generalizada, como: palpitações, falta de ar, taquicardia, aumento da pressão arterial, sudorese excessiva, dor de cabeça, aperto no peito e dores musculares.
    Os sinais de ansiedade podem se manifestar psicologicamente e/ou fisicamente, por isso é preciso ficar atento aos sintomas e sempre buscar por orientação médica.

Importante: O Transtorno do pânico, ansiedade social, obsessivo-compulsivo, entre outros, são quadros de Ansiedade, portanto não se envergonhe nunca de buscar ajuda profissional.

A psicoterapia é a sua melhor aliada na iniciativa de diminuir a ansiedade e tratá-la, se necessário com a intervenção até mesmo de um Psiquiatra – e “tá tudo bem!”.

Sua saúde mental deve ser cuidada com muito zelo e atenção.