As drag tão on!

Ontem, tive o prazer de fotografar os bastidores do Miss Drag Queen Mogiana, no Teatro Municipal aqui de Mogi das Cruzes. É a segunda vez que fotografo este rolê – o primeiro foi em 2019, antes da pandemia. Sempre que consigo, vou aos eventos e fotografo. Gosto demais e já faço isso há um bom tempo.

🇦🇷 Inflação argentina avança para 7,4% e governo sobe taxa de juros. (Poder360)

🇨🇴 Novo presidente da Colômbia, Gustavo Petro aposta em uma linha conciliatória com a nova cúpula militar do país. (El País)

🇻🇪 Venezuela busca restabelecer relações militares com Colômbia. (Reuters)

🇨🇱 As cinco mudanças que o governo chileno pretende fazer no projeto de Constituição caso o texto for aprovado. (BBC)

🇵🇪 Procuradora-federal do Peru abre investigação contra o presidente Pedro Castillo. (RPP)

🇺🇾 Por que o Uruguai tem a moeda que mais se fortalece frente ao dólar em toda a América Latina? (BBC)

🇵🇾 Vice-presidente paraguaio Hugo Velázquez anunciou que pretende renunciar ao cargo ainda nesta semana. (ABC Color)

🇲🇽 México aumenta sua taxa de juros para 8,5%, a maior da história. (El País)

🇩🇴 Presidente da República Dominicana tem 67% de aprovação. (HOY)

🇸🇻 Relatório de Direitos Humanos acusa governo de El Salvador de tortura. (ADN)

🇬🇹 Na Guatemala, juiz prende jornalista opositor. (El País)

🇳🇮 O bispo nicaraguense Rolando Álvarez, detido há uma semana pelas forças de segurança acusado de tentar desestabilizar o país, disse que está bem. (IstoÉ Dinheiro)

🇺🇸 FBI apreendeu dezenas de documentos secretos e ultrassecretos da casa de Trump. (BBC Brasil)

🇷🇺 PIB da Rússia cai 4% no 2º trimestre, mas fica acima de projeção. (Poder360)

🇦🇫 Decidi me matar se o Talibã me sequestrasse, diz fotógrafa afegã refugiada em SP.
(Folha de S.Paulo)

🇰🇷 ‘O efeito Netflix’: por que as mulheres ocidentais estão indo para a Coreia do Sul em busca de amor. (CNN)

#MandaDicas

Por que Exu inspira lutas políticas hoje. Exu, cultuado nas encruzilhadas, lugar de encontros e desencontros, é ele mesmo uma expressão das trocas entre as culturas africanas, americanas e europeias que moldaram o Brasil. Mais que isso, diz o antropólogo Vagner Gonçalves da Silva, professor da USP, é uma das melhores metáforas para pensar traços da formação brasileira. Associado à boemia, à malandragem e à sexualidade —o falo proeminente é uma das suas marcas—, Exu passou a ser uma das referências na construção de uma ideia de brasilidade e sua presença na produção artística do país se multiplicou. Autor de “Exu: um Deus Afro-atlântico no Brasil”, o antropólogo discute a demonização de Exu pelos colonizadores europeus e argumenta que os terreiros foram o epicentro da formação da civilização brasileira. Para ele, as religiões afro-brasileiras colocaram em contato diferentes grupos sociais e as mitologias de Exu, guardião da ordem mas também promotor da desordem, podem inspirar as lutas políticas e sociais de hoje. (Texto – Ilustríssima Conversa)
Clubber de quebrada – raça, classe e território na música eletrônica de São Paulo. Na companhia de Felinto e Mafalda, cruzamos as experiências e as produções das quebradas através da música eletrônica. Experiências e produções que consideram o trânsito, que abarcam as complexidades das sociabilidades, das disputas de território, da criação de espaços, do mundo que existe entre a zona sul, norte, leste e oeste até o centro. Do Madame Satã ao Sound Factory, do miami bass ao house, das tretas às assimilações. Dedicado a todo clubber de quebrada, cybermano, poperô, lagartixa ou jangueiro. (Texto – Balanço e Fúria)
A questão quilombola. Zamiliano e Thiago Coqueiro sobem as serras e descem aos vales para conversar sobre a luta e a resistência dos quilombolas. (Texto – Revolushow)

Leituras complementares

Política nacional

Robôs ajudaram a bombar “manifesto alternativo” à Carta pela Democracia.
(Agência Pública)

Veja as íntegras das cartas em defesa da democracia. (g1)

Leia o que foi dito durante ato em defesa da democracia em SP. (Poder360)

“É a maior unidade civil depois das ‘Diretas Já’”, diz líder da Central de Movimentos Populares. (CNN Brasil)

Braga Netto e militares do governo receberam supersalários de até R$ 1 milhão no auge da pandemia. (Estadão)

TSE recebe influenciadores para explicar como funcionam as urnas eletrônicas. (Exame)

Bolsonaro prioriza agendas com evangélicos na pré-campanha. (Poder360)

Entrevista ao podcast Flow garantiu 58% de menções positivas a Bolsonaro. (O Globo)

O que a estratégia Janones pode agregar à campanha de Lula. (Nexo)

Alianças nos estados contrariam 10 das 12 chapas presidenciais. (g1)

Menções ao 7 de Setembro explodem em grupos de mensagens e incluem teor golpista. (Folha de S.Paulo)

A polarização dos afetos: números inéditos revelam comportamento dos anti-Lula e anti-Bolsonaro. (O Globo)

O Brasil está entre os países que menos confiam nas suas Forças Armadas.
(Congresso em Foco)

Governo Bolsonaro enfrenta mais de 200 denúncias em órgãos internacionais. (UOL)

Ex de Bolsonaro falta duas vezes a depoimento e irrita PF. (Metrópoles)

Tecnologia

16 previsões de tecnologia ainda para 2022. (Forbes)

Estes são os dados que o Facebook deu à polícia para processar uma adolescente por aborto. (VICE)

“Gamers ajudam a alimentar máquina de desinformação”, diz professor.
(Agência Pública)

‘Voldemorting’: entenda a tática de extremistas no Telegram para não serem localizados. (O Globo)

YouTube excluiu menos de 10% dos vídeos indicados pelo TSE como possível desinformação. (Aos Fatos)

Menos de 1% dos assinantes da Netflix estão jogando os jogos da plataforma. (Engadget)

Apple retaliou mulheres que reclamaram de má conduta. (Engadget)

Moderadores do TikTok dizem que viram vídeos de abuso sexual infantil durante o treinamento. (The Verge)

Twitter admite violação que expôs números de telefone e endereços de e-mail. (Axios)

Microsoft acusa Sony de pagar para que jogos não entrem no Xbox Game Pass. (TechTudo)

Como os jovens usam a tecnologia para navegar em um novo mundo. (The Verge)

Sociedade

As lojas encomendaram muitas bicicletas em 2020. Agora, depois da pandemia, vendê-las está bem difícil. (The Wall Street Journal)

Geração Z: os millennials podem dar dicas sobre como sobreviver a uma recessão. (CNET)

Comunicação

Band e Record baixam a bola de ato que SBT e Globo chamam de “histórico”. (UOL)

Casos graves de violência contra jornalistas aumentaram 69,2% em 2022. (Metrópoles)

A companheira do Tiktok. Quem é Brunna Rosa, a estrategista digital de Lula.
(revista piauí)

Um novo nicho de influenciadores no Linkedin: aqueles que falam não para o consumidor final, mas para empresas. (Bloomberg)

As cobranças por mais rigor em entrevistas de podcasts informais. (Nexo)

Economia

57% veem medidas para conter inflação como ação eleitoreira. (UOL)

Quase 90% dos empreendedores não têm funcionários e metade ganha só um salário mínimo. (Estadão)

Endividamento e inadimplência são os maiores em 12 anos; 8 em cada 10 familias têm dívidas, aponta CNC. (g1)

1 em cada 4 brasileiros não consegue pagar todas as contas do mês. (Poder360)

Refrigerante, leite, óleo: consumidor abandona produto no carrinho ao descobrir não ter como pagar. (Estadão)

Meio ambiente

Como a mudança climática favorece a propagação de doenças. (Folha de S.Paulo)

Matopiba: Nova fronteira agro do país lidera em desmate e expulsa moradores. (UOL)

#VergonhaDaSemana

Faixa instalada em Porto Alegre (RS) convoca para as manifestações de 7 de setembro.

#GráficoDaSemana

#GrafoDaSemana

No sábado, dia 13, faltavam 50 dias para as eleições. Para lembrar desse dia, os fãs da cantora Anitta convocaram o #LulaDay e mobilizaram o Twitter. Grafo abaixo foi feito pelo @arcelinobsilva – e mostra a força dos fãs da funkeira.

#MaisCurtidas

Essas foram as postagens mais curtidas do #LulaDay (via @arcelinobsilva)