Falta uma semana!

Não sei você, mas estou muito ansioso para a eleição de domingo. A certeza é de que estamos vivendo um momento histórico e que chegou a hora do presidente perder e voltar para a lata do lixo – que é de onde ele nunca devia ter saído.

Ando pensando muito em duas coisas. A primeira é em tudo que ele fez durante o seu mandato. Tento lembrar dos absurdos. Encontro um. Mas logo já vem um absurdo maior – e assim vai sucessivamente. Lembro das dezenas de enterros que fotografei. Lembro de quando fui reconhecer o corpo do meu tio, morto por Covid-19, e que não tomou a vacina por duas semanas. 

Aí vem o segundo pensamento: dos 30% que ainda votam nele e das pessoas que ainda tentam compará-lo com qualquer outro candidato democrata, seja quem for. Não entra na minha cabeça. 

Estou feliz que a tendência é que tudo acabe no 1º turno e que não vamos precisar ver mais absurdos. Claro que os bolsonaristas vão tumultuar. Mas só o fato desse cara não governar mais o país já é um alívio gigantesco. Não sei se vou chorar, gritar, sair correndo… Mas o Brasil vai ser precisar de uma baita ressaca pra entender tudo que passamos.

E, se tudo der certo, estarei na posse no dia 1º de janeiro de 2023. As passagens e o hotel já estão reservados. Estive em 2018 e lembro do clima. Agora, vamos torcer pro destino ser outro. Farei meu dever cívico de apertar 13 para presidente. Bom voto no domingo!

Foto que fiz em frente ao Planalto enquanto Bolsonaro tomava posse no Congresso, em janeiro de 2018.

Quem viu o debate do SBT neste último final de semana ficou chocado com a presença do Padre Kelmon (PTB), candidato à presidência da República. Ele entrou no lugar de Roberto Jefferson que teve sua candidatura negada pelo Tribunal Superior Eleitoral. (TSE). De acordo com o tribunal, ele “está inelegível para disputar qualquer eleição até 24 de dezembro de 2023, devido aos efeitos secundários da condenação criminal imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ao ex-deputado federal, em 2013”.

O novo candidato continua sendo o Bolsonarismo em sua essência – mais atédo que o próprio Bolsonaro. Roberto Jefferson era quem simbolizava o DNA raivoso e extremista do Bolsonarismo, depois que o presidente se aliou com o Centrão e o PL. Muitos grupos extremistas até criticavam Bolsonaro por isso e começavam a se alinhar com o candidato bolsonarista de verdade. 

Mas assim: duvido que Kelmon tire algum voto de Bolsonaro. Ele só serve para levantar a bola do presidente e funcionar como uma escada – isso na questão eleitoral. Na parte social, ele pode agregar mais temas e assuntos para o bolsonarismo. Na parte de comunicação e estratégia, ele é um baita ganho: ficou meme em tudo quanto é lado, matéria em todos os principais portais, foi comentado no Twitter… Enfim: seu nome, que nunca fora falado, ficou na boca da galera. Ponto pra ele e pro Bolsonarismo.

Folha de S.Paulo contou quem é ele.

Ao que tudo indica, ele não é padre coisa nenhuma.
A Malu Gaspar, do jornal O Globo, contou sobre isso aqui.

Muita gente deu risada, mas o candidato, ao que tudo indica, é ligado a grupos de extrema-direita tanto no Brasil quanto no exterior. Tem bastante informação neste fio do Twitter. E nesse aqui também.

Essa foi a primeira participação dele na TV que eu vi.

Lembrando: quinta (29/09) tem o debate presidencial na Globo!

🇦🇷 PIB da Argentina cresce 6,9% no 2º trimestre. (Poder360)

🇨🇺 Cubanos votam referendo sobre Novo Código das Famílias. (Cubadebate)

🇨🇺 O Código é simplesmente o que nós somos. o Código também é Cuba. Miguel Mario Díaz-Canel Bermúdez, primeiro-secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba e presidente da República, realizou uma reunião com diferentes setores da sociedade sobre o Código de Família. (Granma)

🇨🇱 76% concordam que seja iniciado um novo processo para que o país tenha uma nova Constituição. (Diario USACH)

🇨🇴 Governo da Colômbia entregará 680 mil hectares de terras a camponeses, afros e indígenas. (GZH)

🇻🇪 Venezuela declara na ONU que sanções são crimes contra humanidade.
(Carta Capital)

🇻🇪 Relatório da ONU acusa Venezuela de crimes contra Humanidade. (Veja)

🇵🇪 Vice-presidente do Brasil se reúne com presidente em exercício do Peru.
(Agência Brasil)

🇪🇨 Advogada desaparecida em escola de Polícia no Equador é encontrada morta. (Yahoo)

🇲🇽 México exige que Israel extradite ex-funcionário envolvido no desaparecimento de 43 estudantes. (GZH)

🇨🇷 Parlamentares da Costa Rica investigam financiamento de campanha do presidente. (Reuters)

🇭🇳 Ex-primeira dama de Honduras é condenada a mais de 14 anos de prisão por corrupção. (DW)

🇵🇦 Ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli promete “cortar as bolas” se for comprovado que ele cobrou suborno da Odebrecht. (RFI)

🇳🇮 Nicarágua bloqueia a CNN em espanhol do ar em meio à repressão do governo. (Reuters)

🇬🇹 Manifestações populares sacodem a Guatemala. (Prensa Latina)

🇺🇸 O Estado americano onde voltou a valer lei de aborto do século 19. (BBC Brasil)

🇫🇷 França cria taxa de entrega para ajudar livrarias contra Amazon. (Yahoo)

🇮🇹 Giorgia Meloni, a face da extrema direita prestes a assumir o governo na Itália. (g1)

🇷🇺 Protestos contra guerra têm mais de 740 presos na Rússia. (Terra)

🇮🇷 A co-presidenta da União das Comunisades do Curdistão (KCK) escreveu sobre a resistência que vem sendo liderada pelas mulheres no Irã e no Leste do Curdistão nos últimos dias. Sob o lema Mulher, Vida, Liberdade, as mulheres trm tomado as ruas em memória de Masha Amini. (Kurdish Peace Institute)

🇮🇷 Véu islâmico no Irã: repressão a protestos por morte de jovem deixa mais de 40 vítimas no Irã. (g1)

🇦🇫 Na luta pela sobrevivência, crianças trabalham arduamente em fábricas de tijolos no Afeganistão. (AP)

🇰🇵 Coreia do Norte dispara míssil às vésperas da visita de Kamala Harris. (CNN Brasil)

#MandaDicas

Juliana Dal Piva: pessoas merecem saber como Bolsonaro montou esquema em família. Os indícios da prática de “rachadinha” nos gabinetes dos filhos de Jair Bolsonaro são só a ponta de um esquema de corrupção muito maior, indica a colunista do UOL Juliana Dal Piva no livro “O Negócio do Jair”. A jornalista vem investigando desde 2018 as denúncias que envolvem a nomeação de funcionários-fantasma, a devolução de parte de salários e o uso de recursos públicos para a compra de imóveis em dinheiro vivo. Neste episódio, ela explica o que se sabe sobre esse caso e defende que a população brasileira tem o direito de conhecer como Bolsonaro construiu sua vida política e a dos seus filhos com práticas muito distantes da moralidade propalada em seus discursos. Dal Piva também falou sobre os entraves ao avanço das investigações e sobre a influência do cenário eleitoral em medidas como a apresentação de uma nova denúncia contra o senador Flávio Bolsonaro. Para a jornalista, ações desse tipo devem ganhar impulso se Bolsonaro perder as eleições presidenciais. (Texto – Ilustríssima Conversa)
#293 – A República das Milícias com Bruno Paes Manso. O programa trouxe para nosso programa um dos pesquisadores mais importantes da atualidade brasileira: Bruno Paes Manso! Autor de “A República das Milícias” obra sensacional e imprescindível que esquadrinha os meandros dessa chaga social até a insuspeita e umbilical relação disso com a Era Bolsonaro, Bruno também veiculou o material num elogiadíssimo trabalho em formato podcast. Na conversa, ficam claras algumas das matizes desse fenômeno e a forma como uma lógica-milícia já não se diferencia de certas práticas e standards de ‘governança’ nesse misto macabro de neoliberalismo conservador com banditismo bem nosso, e pitadas de militarismo e burocracia “cortina de fumaça”. O Brasil é assustador e Bruno é nosso guia munido de lanterna nesse túnel. Não se afaste muito! (Texto – Viracasacas)

Leituras complementares

Política nacional

Gestão de Milton Ribeiro no MEC teve pedido de propina escondida em pneu. (Estadão)

Sem ‘bala de prata’, comitê racha e aliados temem ‘aloprada’ de Bolsonaro sobre fake news e urnas. (g1)

Por que o PL deixou Bolsonaro sem dinheiro na reta final de campanha. (Veja)

TSE teme que tenha havido inscrição combinada de mesários bolsonaristas. Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral suspeitam de razão por trás de recorde de inscrições para trabalhar como mesário. (Metrópoles)

Governo do Paraná admite disparo em massa de SMS golpista e culpa empresa terceirizada. Mensagem que pede invasão ao Supremo Tribunal Federal e ao Congresso partiu de número usado por prestadores de serviços públicos. (The Intercept Brasil)

Um terço dos evangélicos acredita que Lula fechará templos. (Veja)

Entre o voto envergonhado e o voto amedrontado. Pesquisas mostram que são os eleitores de Lula que mais escondem a sua preferência, sobretudo por medo.
(revista piaui)

Em áudio, Damares Alves diz se identificar com movimento fascista. (Revista O Sabiá)

Governo corta verba contra o câncer para bancar orçamento secreto em 2023. (UOL)

Autor de impeachment de Dilma, Miguel Reale Jr. anuncia apoio a Lula e Janaina diz que já imaginava. (Estadão)

Bolsonaro visitou o miliciano Adriano Nóbrega na prisão em 2004 e 2005. (UOL)

Deputado da ‘CPI do Capitólio’ investiga ligação entre Bolsonaro, Trump, Putin e Orbán. (Agência Pública)

Para 44%, chances de Bolsonaro se reeleger diminuíram após as manifestações do 7 de Setembro. (O Globo)

Weintraub diz que votará nulo: “Bolsonarismo é corrupto e totalitário”. (Yahoo)

Interferência na PF: investigadores dizem que há uma “bomba” por vir. Elementos inéditos coletados na apuração, que também envolve suspeitas de corrupção no MEC, foram enviados para o STF. (Metrópoles)

1 em cada 5 deputados duplica patrimônio em 4 anos; 69% estão melhores hoje que em 2018. (g1)

O que Eduardo Leite e Fátima Bezerra propõem para LGBTIs dos seus estados. Eles são os únicos governadores assumidamente LGBTI+ eleitos em 2018, que agora concorrem à reeleição (Diadorim)

Aborto legal não é discutido pelas candidaturas ao governo de Pernambuco. (Retruco)

Transformando a política: a presença de pessoas trans nas eleições do Rio Grande do Norte. (Saiba Mais)

Tecnologia, mercado e inovação

As empresas de brinquedos estão lutando para se destacar nas mídias sociais. (Axios)

Jovens são demitidos por justa causa por dancinhas de TikTok no trabalho. (JOTA)

YouTube apresenta novas formas de monetização de conteúdo. (Meio&Mensagem)

Novo relatório destaca o declínio do Facebook e do Instagram, à medida que o TikTok se torna a nova casa do entretenimento. (Social Media Today)

Elon Musk diz que está considerando criar uma nova rede social. (CNBC)

Sociedade

Seria o Fundo Eleitoral só mais um aliado do racismo? (Blogueiras Negras)

Nordeste tem 167 cidades com mais eleitores do que habitantes. (Agência Tatu)

Estudo da Fiocruz Bahia destaca desigualdades na mortalidade infantil. (Exame)

Segurança pública

Ameaça de morte e coletes a prova de bala: a campanha da bancada trans. Pela primeira vez pessoas trans e travestis têm chances de chegar ao Congresso Nacional.
(revista piaui)

Clã Bolsonaro condecorou 16 PMs denunciados em organizações criminosas. (UOL)

O número de candidatos militares e policiais nas eleições. (Nexo)

O papel do Exército no controle do mercado de armas de fogo. (Fonte Segura)

CACs driblam fiscalização e montam fábricas clandestinas de munição. (O Globo)

Em áreas sob controle das milícias no Rio de Janeiro, Bolsonaro teve porcentagens de votos acima da média nas últimas eleições presidenciais. (LabCidade)

PCC: Como age tribunal do crime que teria condenado mulher que negou beijo. (UOL)

Meio ambiente

Total de queimadas na Amazônia em menos de 9 meses de 2022 supera o acumulado do ano passado. (g1)

Governo bloqueia R$ 250 milhões da saúde indígena; nota cita tentativa de reversão. (Agência Pública)

Morte violenta de crianças e adolescentes na Amazônia Legal é maior que no resto do país. (Folha de S.Paulo)

Fornecedor da Nestlé usou carne de gado criado ilegalmente em terra indígena.
(Joio e Trigo)

Economia

Brasil cresce menos que o mundo no governo Bolsonaro. (Folha de S.Paulo)

Carne cara gera recorde no consumo de ovos; Daniel Sousa comenta: ‘Faltou política pública focada nos mais pobres’. (Globo News)

#GrafoDaSemana

via @Pedro_Barciela no dia 23 de setembro
O cenário após a entrevista de Lula ao Ratinho e o novo Datafolha é esse: o petista e seu cluster (azul) seguem engajando atores para além da polarização (verde), conseguindo assim evitar depender do bolsonarismo (preto) para pautar o debate. Faltando apenas nove dias para o primeiro turno, o cenário para o bolsonarismo é complicado. Mesmo como ofensivas recentes contra Lula, não há nenhum sinal de que os ataques tenham surtido efeito nas redes ou atingindo agrupamentos para além dos já “convertidos”. Esse grafo foi elaborado a partir das menções ao ex-presidente Lula nas últimas 24 horas aqui no Twitter, com foco nos bolsonaristas, antibolsonaristas e atores não-polarizados.

#TabelasDaSemana

#ChargeDaSemana

#PristsBolsonaristas

Twitter maravilhoso para ver a loucura da milícia bolsonarista da extrema-direita.