#laraflix em “Closer”

Closer é um filme de Mike Nichols, adaptado de uma peça de sucesso de Patrick Marber. Formado por um quarteto sem defeitos: Julia Roberts, Jude Law, Natalie Portman e Clive Owen.

Esse filme pra mim é do tipo que não canso de assistir, porque parece que sempre há algo novo ali, com total relação com o nosso amadurecimento também. Para aqueles que nunca viram Closer (e tenho certeza que existem muitos, porque, por alguma razão, é um filme incrivelmente subestimado), lançado em dezembro de 2004, foi indicado a dois Oscars, ganhou dois Globos de Ouro, além de vários outros prêmios e reconhecimentos.

Então, vamos falar sobre por que esse filme é tão fantástico. Primeiro, eu amo o fato de haver apenas quatro personagens. É importante notar que nenhum personagem é introduzido sozinho, é sempre feito em pares. Isso ajuda a alimentar o tema geral do filme. Alice (Natalie Portman) e Dan (Jude Law), então você é apresentado a Anna (Julia Roberts) com Dan, depois você recebe Larry (Clive Owen) e Dan.

Outro ponto que merece destaque nesse filme, é sobre como os personagens se confundem na busca de relacionamento e par romântico. Relacionamento é sobre engajamento, mas ninguém se engaja com outro sem antes se engajar consigo mesmo. O modo como cada um lida com a própria falta e com suas próprias necessidades é determinante na maneira com vão lidar com o outro.

Fica claro que a busca por ser romântico e acreditar que isso é o objetivo de um relacionamento, faz com que na verdade eles nunca tenham relacionamentos verdadeiros, pois vivem com cobranças excessivas, acusações e mágoas.

Closer é um filme lindo, com um elenco brilhante, um roteiro perfeito e uma trama muito bem elaborada. Caso não tenha assistido, assista! Se já assistiu, veja de novo. Tenho certeza que irá perceber essas relações e arrisco dizer que ainda vai tirar algo a mais. Onde assistir: